2016-11-14

Ellis Island

Visitei o Ellis Island Immigration Museum.
Comovente ver as fotografias, as malas, os pertences e tantos outros testemunhos de milhares de imigrantes que, deste purgatório, tinham uma perspectiva deslumbrante para a miragem do "Mundo Novo" onde estariam prestes a entrar.
(A 9ª Sinf Dvorak acompanhou-me durante toda a visita. Melhor, tem-me acompanhado desde os tempos do liceu).
Parece que agora será necessário abrir novos espaços museológicos ou, pelo menos, novos temas tais como a expulsão dos imigrantes...

9 comentários:

Graça Sampaio disse...

:(

Galeota disse...

... lembrei-me do avô Joaquim Martins Viana e do tio avô José Martins Viana, que foram para o barco de um familiar (?), em Gloucester, Mass, Estados Unidos da América.

Galeota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Galeota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Galeota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Galeota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Galeota disse...

... o irmão da minha bisavó Maria Rosa Canha,foi muito novo para o Rio de Janeiro, para a pesca , em Leblon. Mais tarde chegaram a vir visitar a família. A avó Canha já tinha a tia Estrela e o meu Pai. Baptizaram a filha da tia avó Maria Canha, com o nome Aracy.O meu Pai e toda a família paterna, chamavam de primos Côtinhos.O meu Pai, nas suas idas ao Rio de Janeiro,soube que tinha uma prima, Conceição,que era médica numa clínica, em Leblon.Havia familiares a viverem também em Niterói. Tenho muita pena, mas perdemos o rasto a este ramo de primos cariocas.

Galeota disse...

... o meu avô Joaquim e tio avô José foram trabalhar para um barco de pesca que pertencia ao tio de ambos, irmão do meu bisavô , Luís Martins Viana.

Galeota disse...

... o meu avô paterno foi para New Bedford, Mass., Estados Unidos da América, trabalhar para o barco do irmão Luís.Morreu com 42anos, ficando a avó Canha viúva com 38, o meu Pai com 16, a tia Estrela 18 e o tio António com 7 anos.