2017-01-23

Quinta do Ferro

Desde a primeira visita que esta vedação queria entrar para o meu caderno e acabou por ficar demasiado forçada. As verticais tombadas, os cabos elétricos estragando a composição, a coincidência do ângulo dos cabos com o skyline...
Precisava de uma prancheta maior, de mais tempo e de algumas medidas, mas continuo achando que esta vedação se presta e merecia melhor.
A composição, a diversidade de materiais em layers sobrepostos, o ritmo que acelera e atrasa... parece um "catálogo da Quinta do Ferro"
Algum artista mais apto que se atire ao tema.

2017-01-19

Quinta do Ferro


Vidas paralelas na Quinta do Ferro.

2017-01-15

"Depois da Tempestade"

Sou completamente adverso às questões da bagagem que levaria para uma ilha deserta e sou incapaz de me decidir pelos top of the pops mas, das aguarelas que conheço do Roque Gameiro "DEPOIS DA TEMPESTADE" é seguramente das minhas preferidas e está na exposição ROQUE GAMEIRO, UMA FAMÍLIA DE ARTISTAS.
É uma vista das rochas da Praia da Ursa.
Curiosamente não foi possível encontrar nenhuma referência a anteriores exposições deste quadro - ao contrário do primeiro estudo para este mesmo tema, que está no Museu de Aguarela Roque Gameiro.
Uma ocasião única, portanto, para ver esta beleza.


2017-01-12

Praia da Ursa, em dia de nevoeiro.

Uma das vantagens do urban sketching é que, independentemente dos resultados, andando com o meu caderno e canetas me sinto próximo de tantos Artistas que já fizeram o mesmo. Vou-lhes dizendo:
"Eu sei que não lhes chego às canelas mas com muita lata e enorme gozo vou olhando e bonecando com as mesmas ferramentas e nos mesmos sítios."
E é isso que penso quando vou desenhar para a Praia da Ursa onde Roque Gameiro pintava frequentemente (até pintou a Pedra da Ursa que eu nunca cheguei a conhecer).
Na exposição que abre amanhã estará um dos quadros que eu mais gosto: DEPOIS DA TEMPESTADE, pintado exactamente... na Praia da Ursa.