2018-11-11

Xávega

Quando ambas as mãos da xávega estão na praia há que alar a rede. E não é tarefa fácil. Na Nazaré era com bois. Lembro-me de ver, na Caparica, alar redes com tractotes. Aqui na Meia-Praia é à força de braços e pernas.