2008-10-14

Carvalho Araújo








Quem fez a instrução primária nos anos sessenta lembra-se que aquilo era muito lingua história e patria e exaltação dos feitos de armas nacionais.
Daí a recordação do dia 14 de Outubro em que, para defender um navio de passageiros o Comandante Carvalho Araújo, a bordo do caça minas Augusto de Castilho (um pesqueiro reconvertido para a Guerra) avançou de peito feito contra as balas de um às dos submarinos alemães (desse não recordo o nome).
Dizia a história que o ultimo tiro disparado foi para ele.

Em termos de heróis militares os media hoje celebram mais o género Major Batata, apanhado julgado, condenado e expulso… para posteriormente ser reintegrado com grande sucesso e honras de socialite.

7 comentários:

Anónimo disse...

Isso foi no tempo das águas agitadas pelo fervor patriótico e a vontade do dever cumprido. Agora, passamos por um período de águas espumosas, de movimentos instantâneos e sem autêntica expressão ou intansidade nacional.

hfm disse...

Gostei do traço e da fina ironia.

Galeota disse...

Portugal no Mar ... tout court.
Caminha, Lanhelas, Moledo....Afife, Alvarães, Anha...Aguçadora, A Ver-O-Mar, Estela...Azurara, Labruge, Mindelo...Lavra, Leça do Bailio, Leça da Palmeira...Arcozelo, Canidelo, Crestuma...Bunheiro, Monte, Murtosa...Aradas, Cacia, Eirol...Gafanha do Carmo, Gafanha da Encarnação...Calvão, Covão do Lobo, Fonte de Angeão...Carapelhos, Mira, Praia de Mira...Alhadas, Buarcos, São Pedro (Cova/Gala)...Famalicão, Nazaré, Valado de Frades...Ajuda, Alcântara, Anjos...São Lourenço, Nossa Senhora da Anunciada, Santa Maria da Graça...Fuseta, Moncarapacho, Olhão...Lagoa, Nordeste, Ponta Delgada, ... Angra do Heroísmo, Calheta, Santa Cruz da Graciosa, Madalena, São Roque do Pico, Horta, Lages das Flores e Santa Cruz das Flores.

Sailor Girl disse...

Lindo! Até que enfim encontro uma Homenagem ao Comandante Carvalho Araújo na Blogosfera!!

Jorge C. Reis disse...

Obrigado pela visita e pelo comentário deixado no meu post sobre o mesmo tema. Coincidências... (rs)
Acho que tem razão. Por um motivo ou por outro a noção de Pátria agora só existe nos campos de futebol. Aí sim, se aprende o Hino Nacional.
Abraço

JPVillas-Boas disse...

Já não vinha aqui espreitar, o que faço sempre com muito gosto, há uns tempos. E logo me calhou este marco naval muito bem ilustrado e comentado.
Sobre o tal indivíduo das batatas molhadas, considero que o facto de ser reconhecido por Major só deslustra quem dignamente serviu o Exército.
P.S.O Submarino era o U-139 o que é pouco esclarecedor e difícil de memorizar.

Ana Campogrande disse...

O meu avô materno era o radio-tele-grafista do navio de passageiros S. Miguel e foi ele que emitiu o pedido de socorro do navio. Se estou hoje a escrever este comentário é graças ao telégrafo, ao Comandante Carvalho Araújo e à tripulação do Augusto Castilho!