2010-12-23

Boas Festas, 4


Um cartão de boas festas de 2000

3 comentários:

Galeota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Galeota disse...

Quando o amor morrer dentro de ti

Quando o amor morrer dentro de ti,/
Caminha para o alto onde haja espaço,/E com o silêncio outrora pressentido/Molda em tuas colunas os teus braços/Relembra a confusão dos sentimentos,/E neles ateia o fogo adormecido/Que uma vez,sonho de amor, teu peito ferido/Espalhou generoso aos quatro ventos./Aos que passarem dá-lhes o abrigo/E o nocturno calor que se debruça/Sobre as faces brilhantes de soluços./E se ninguém vier, ergue o sudário/Que mil saudosas lágrimas velaram;/Desfralda na tua alma o inventário/Do templo onde a vida ora de bruços/A Deus e aos sonhos que gelaram./

Ruy Cinatti, in "Obra Poética"

edgar cabrera disse...

i love this sketch!