2006-04-24

Passagem

10 comentários:

Anónimo disse...

É o que eu digo: os teus desenhos pedem histórias...

arvindh disse...

Like your simple style and use of a "limited pallette".

Alina Chau disse...

Lovely drawing!

hfm disse...

Sabes no que fez pensar este teu desenho desde o traço à cor? Ao que eu sentia quando devorava os livros dos 5 e criava a minha própria história antes de saber a que Enid criaria.
A cor é perfeita.

Lori Witzel disse...

I'm ready to climb the stairs.

(Do I hear bird song outside through that window?)

Thanks for your good holiday wishes!

PMBC disse...

Olá Anonymous
Que tal seres tu a escrever as histórias?

Laura disse...

Pedro, this one just glows. And the image of an open doorway is very evocative.

Anónimo disse...

(pmbc, não me provoques. Aqui vai um exercício que nunca fiz)

As escadas estavam na mesma, após
tantos anos de ausência da velha casa dos avós, na Beira. Cada degrau tinha, para si, uma história e cada história, um desenho. Muito pequeno, sentava-se no 1º degrau com a porta aberta a desenhar e, à medida que foi crescendo, foi também ganhando coragem para se sentar no degrau a seguir, e no outro e ainda no outro, até chegar ao sótão dos avós, que elegeu como o seu esconderijo, o seu reino e, mais velho, o seu atelier de pintura.
Hoje ao abrir, de novo, aquela porta, tantos anos volvidos, percebeu que foi o mistério das escadas e daqueles velhos degraus que subiam para a luz (de uma porta? de uma janela?) que lhe fez abrir outras portas até aí desconhecidas: as da imaginação e do sonho.

António Delicado disse...

Gostei deste desafio que fizeste ao anonymous. O resultado foi excelente ainda para mais, segundo o que ele disse,ter sido um exercício que nunca tinha feito.
Um abraço

pmelo disse...

porque será que as escadas são sempre a subir?
esta leva-nos ao nosso imaginário